Porque Precisamos Nascer aqui no Planeta Terra

Nascer

Muitas pessoas ainda se apegam a conceitos antiquados e equivocados, relativos a castigos, penas, etc., quando, na verdade, estamos aqui porque estarmos presos, vibratoriamente,

Como aproveitar melhor nossa encarnação?


a esse Plano, ou seja, a nossa frequência vibratória não é suficientemente elevada que nos permita acessar definitivamente Planos superiores a esse.  

Quando estamos no Astral superior é como quando estamos em nosso Centro Espírita, parecemos todos “santos”, somos pacientes, carinhosos e caridosos, os nossos defeitos “desaparecem”, mas quando voltamos para nossa vida cotidiana, aí as nossas características negativas de personalidade voltam a manifestar-se.  

Quando estamos lá, devido ao estilo de vida vigente, baseados na igualdade e na fraternidade, nós parecemos “santos”, pois os nossos defeitos não aparecem, permanecem latentes, mas quando estamos aqui, aí sim, pelas condições socioculturais vigentes, eles vêm à tona e nós nos confrontamos com o que precisamos curar.  

Veja:

Por que Nascer aqui ou reencarnamos? 

Então, é fácil perceber que Nascer aqui em um Plano rebaixado para que as nossas inferioridades venham à tona e possamos nos purificar delas.  

Quem tem raiva de alguém, acredita que tem razão de ter essa raiva, quem sente mágoa e ressentimento, acredita que são plenamente justificados esses sentimentos, quem é medroso, acredita realmente na força do seu medo, quem é tímido, acredita plenamente em sua incapacidade de manifestar-se, quem é orgulhoso, vaidoso, egocêntrico, acredita realmente em sua superioridade, quem é materialista, acredita firmemente no valor das coisas materiais, e assim por diante.  

Função do reino vegetal, em nosso planeta, é de transformar as negatividades da atmosfera nas positividades que precisamos, e elas são, principalmente, os pensamentos e sentimentos negativos emanados de nós mesmos, além das nossas ações no passar dos séculos.  

Com a genialidade de Edward Bach, um famoso médico inglês, no início do século passado, iniciou-se um tipo de terapia,

energética, baseada na pesquisa e utilização do poder curativo das flores, no que elas podem auxiliar o ser humano a

transformar seus pensamentos e sentimentos, enfim, a sua personalidade.  

Passados 60 anos 

Passados 60 anos, grande número de terapeutas está utilizando as essências florais em seus pacientes, muitas vezes

associadas também a outros métodos terapêuticos, com os medicamentos alopáticos, com os homeopáticos, com a Acupuntura, o Reiki, etc.  

Mas o que possibilita que as pessoas curem essas crenças negativas de Nascer aqui é a conscientização de que já vieram para esse

Plano terreno com essas características de personalidade em seu Espírito e que aqui, no confronto com certas situações

específicas de sua vida, desde a infância, elas vieram à tona.  

E pior, culpando outras pessoas (geralmente pai e mãe) e fatos “negativos” da vida por seu surgimento, o que é,

infelizmente, incentivado pela Psicologia tradicional, que afirma que nós começamos nossa vida na infância, que aí

formamos nossa personalidade e, então, se temos características negativas, algo ou alguém nos fez alguma coisa que

gerou isso, ou seja, a psicoterapia tradicional, comumente, é baseada no binômio vítima-vilão, o que reforça o erro.  

A Psicologia tradicional diz 

A Psicologia tradicional diz que nós começamos nessa vida, isso quer dizer que nascemos puros, éramos Espíritos

perfeitos, e vai procurar, então, lá no “início”, quem ou o quê nos estragou…  

Ela parte de uma base equivocada, que é um início que não é início, pois não começamos nossa vida na infância, nós

somos um Espírito e estamos continuando nela uma jornada iniciada há muitíssimo tempo, tanto tempo que nosso

Inconsciente até adentra o reino animal, o vegetal e o mineral!  

Para que possamos saber por que nosso Espírito reencarnou, precisamos assumir os nossos defeitos (imperfeições) e

aceitá-los como nossos, correlacionando os fatos “negativos” que acontecem em nossa vida, da infância até hoje, com a

maneira negativa que nós sentimos e reagimos a eles.  

Uma pessoa muito materialista, apegada ao dinheiro e aos bens materiais, revela que seu Espírito reencarnou para curar

essa postura fútil e superficial e aprofundar-se nos verdadeiros valores do amor e da caridade.  

Nós sabemos quem serão nossos pais, se viremos em uma família rica ou pobre, se viremos numa “casca” branca ou

negra, etc., etc., e então é perda de tempo ficarmos brigando com os fatos “negativos” da nossa infância, com

características desagradáveis de personalidade de nosso pai ou nossa mãe, como se não soubéssemos o que

encontraríamos aqui!  

E o que devemos curar em nós? 

Todos os tipos de comportamento, de raciocínio, de características de personalidade, que nos diferenciam dos nossos

irmãos mais evoluídos do Plano Astral, dos Mestres, dos Orientadores.  

A regra de ouro é: ante um fato desagradável, fique bem atento ao que emerge de negativo de dentro de si, aí está a imperfeição que veio ser eliminada!  

Nosso “Eu inferior” sempre acha que tem razão para sentir e manifestar raiva, mágoa, tristeza, medo, etc., enquanto que,

lá de cima, nosso “Eu Superior” fica “torcendo” para que, ante as situações que fazem essas imperfeições aparecerem,

nós aproveitemos para nos curarmos delas, entendendo que essas situações aparentemente negativas são

potencialmente positivas para a nossa evolução espiritual (purificação).  

Todos os espíritos encarnados na Terra já fizeram muito mal para outras pessoas 

“Todos nós já fomos vitimadores.

Fizemos as outras pessoas sofrerem, porque escolhemos mal os pensamentos, os sentimentos, as emoções, as

sensações e as crenças a serem cultivadas”. 

Trecho do livro Nascer Várias Vezes 

Um assaltante mata um homem honesto.  

O espírito se desprende do corpo sem vida e segue sua vida espiritual.  

Muito provavelmente o espírito que hoje é vítima se lembrará das muitas mortes que foi o responsável (foi o vitimizador).  

Os espíritos encarnados na face do planeta Terra já tiveram centenas de outras encarnações.  

Ou seja, vivendo em culturas diferentes e em níveis menos evoluídos de consciência cometeram atrocidades e deixaram um rastro de vítimas de suas ações.  

Nossos espíritos se esforçaram muito, seja no plano espiritual, seja em encarnações passadas, para evoluir, amadurecer e superar traumas, bloqueios e condicionamentos.  

Ele age para diminuir nosso sofrimento, pois sabe que o positivo gera muito mais evolução que o negativo (o amor ensina mais que o ódio, o perdão mais que o rancor, e assim por diante).  

Deus organizou a vida encarnada já pensando em nos ajudar 

Uma parte dos conteúdos do espírito não influencia a vida encarnada atual, ou seja, fica isolada e sem ação sobre a vida da pessoa.  

A encarnação protegida e com a missão previamente planejada, é uma forma de dar boas condições para o espírito superar dificuldades e desenvolver habilidades e qualidades.  

Por exemplo: mesmo que o espírito tenha desenvolvido muita agressividade, ele pode renascer como uma pessoa pacífica, desde que a agressividade do espírito fique isolada e sem ação sobre a vida encarnada.  

Já erramos muito 

Cada um com suas necessidades evolutivas e com a diversidade de experiências que todos devem experimentar.  

Tudo depende do total da vida espiritual de cada um, pois JAMAIS podemos julgar alguém apenas pela vida que ele apresenta no momento presente.  

Vida encarnada que temos é apenas uma faceta, uma parte, da vida do espírito.  

Aquilo que demonstramos é uma parte ínfima, muito ínfima, da vida total do espírito.

Facebook Comments
share on: